Por: DARUKIAN, O Ceifador de Orgasmos e sua Primeira Puta das Artes Sacroprofanas, Emonditte. Seres sem rosto nem forma, que tem como único propósito te fazer gozar muito (a vida).

Seguidores dos instintos

30 de julho de 2012

Poema Sismorgásmico




Poema Sismorgásmico


No tremor do sismorgasmo
(eu temo, eu tamo)
domino tuas tsunamis
na tortura de
tua alma
empalada na
minha pau.ma

pau.ética de abalo poética
entra e sai e geme e traz
o leite cura do marasmo do tesão
tremor: sismorgasmo sacroprofano

DARUKIAN, O CEIFADOR DE ORGASMOS
Imagem de Aerich Meredith-Goujon

P.S.:
Que está um pouco mais pau.ético, digo, poético. São as novas peregrinações, putosfera!

27 de julho de 2012

Mistérios de Darukian - XXXVII



Perdeu o começo da putaria? Clique aqui!

XXXVII




Os relatos ficam cada vez mais exóticos. Se fossem dois humanos, diria que seria o relato da “discussão de relação” de um casal.

“Discussão Sacroprofana. Sombras.”

O relato parece ser uma espécie de diálogo textual de Darukian e Emonditte.

“A deusa fica chatíssima de vez em sempre. Sempre parece até uma puta qualquer querendo D.A.R. (discutir a relação, ou seja, dar)... Curioso eu existir para servi-la, catar os orgasmos das putas, matar vermes irritantes como vampiros e outras coisas afins e ela ainda assim ter ciúmes ou vontade de me punir. Por outro lado, bendita seja a foice com que fui agraciado e seu poder de calar por alguns instantes até a deusa. Eu deveria contar como faço isso?

- Ciúmes, Darukian? Você tem certeza, meu servo? Já que foi abençoado com tamanho poder (e que poder... Ah, na minha cama), não entendo o motivo para gastá-lo com putas tão inferiores. Ah, você. Nem parece que tem um rabo enorme bem do seu lado para guardar a foice... Ciúmes não, maninho, apenas não me conformo. É muito leite jogado fora, guarde-o para uma boca de qualidade, para um rabo aBUNDAnte... Não é tão melhor?

- Guardar o leite, minha deusa, minha irmã? Não foi tua a ordem para recolher orgasmos de todas as putas que existem na face da terra e rogam de quatro para que seus desejos sejam atendidos? Fui adestrado para isso, e quem fez o trabalho foi seu rabo, que sempre que pode, cata minha foice para melhorias. Como ainda tens a coragem de reclamar do teu próprio "trabalho perfeito"?

- Que audácia é essa? Você foi adestrado com muitas surras de bunda para aprender a não menosprezar sua deusa. Então você me come apenas para comer melhor as outras putas? Que tipo de galã é você, Darukian? Preferir as putas inexperientes, inferiores, passivas e isentas de poderes e tamanhos? Agora você tem coração mole e eu não sabia. Tsc, tsc... Muito feio. Não aprendeu a arte da tortura, de deixar as putinhas morrendo de vontade? Como eu me sinto quando você sai para comê-las e fico aqui mordendo os lábios e me dedando pensando em você. Me deixar faminta é um pecado, Darukian.

- Minha foice é do tamanho da heresia criada por ti, mestra. Te como para aprender e reaprender a comer as outras putas que merecem tortura do tamanho da minha foice. Você sabe disso e me conhece melhor que ninguém, por que esse choro de vítima com um rabo poderoso o suficiente pra me esgotar? Por que esse choro quando esse rabo gordo (e delicioso) está sempre bem servido sempre que você quer (e eu resolvo te atender)? Seu orgasmo é a minha salvação, Emonditte.

- Sabe que não me renderei tão facilmente, Darukian. Sou uma puta teimosa. Desde quando ser comida por Darukian é uma tortura? É um privilégio, isso sim. Esse pau é meu, está abençoado pelo meu rabo e tem minhas marcas de batom e de mordidas impregnadas. Não gaste-o com putinhas, apenas dê o gostinho, não o pacote completo, sim?


- Desde quando algum rabo além do seu aguentaria o pacote completo, mestra? Você me fez somente pra sua satisfação e agora desconfia do seu próprio produto? Me poupe de conversa fiada e colha o que você plantou. Ou será que eu deveria começar a enterrar, mestra? - Disse Darukian, passando por trás da sua deusa-puta, roçando a foice dura no rabo divino.

- Ai ai ai, Darukian... só com esse pau duro para eu me amolecer por você. Sabe que consegue qualquer coisa de mim com ele. Enterra até o talo, vai. Faz o que você quiser com esse rabo... Mas vá devagar e forte, do jeito que a gente gosta...

- Devagar com o ardor que eu enterro até o talo... - diz, ainda roçando - você e só você aguenta o pacote completo. Esqueceu que a tortura e a degustação estão incluídas? Não prefere degustar antes, mestra?

- Pergunta como se você não me conhecesse... Tsc, Darukian... Sabe que gosto de sentir meu gosto no seu pau. Quando você deixa tudo bem meladinho para sentir sua porra com meu gozo. Enterra, Darukian, abre esse rabo com as mãos...

- Quem disse que a tortura e degustação são suas, deusa? Eu torturo, eu degusto... -lambendo o pescoço, perto da orelha, com a foice encaixada entre as pernas da deusa - ...e eu sempre aprovo o gosto...gostosa...

- Deixa de enrolação e me come, Darukian... Hoje eu tô nervosa, você tem sido um servo muito mau comigo. Onde já se viu fazer sua deusa gostosa se render só pra ser comida? Implorar com o cuzinho piscando? Não sou mulher de implorar, sou mulher de ser comida. Me come.

- - Hmm...o cuzinho piscando, é? Esse aqui? - enfiando a foice na entrada do templo divino - Esse? Onde já se viu uma deusa gostosa implorar como uma puta qualquer? Implore como uma deusa, dê o exemplo...- sussurrando o final - minha deusa-puta...

- Sei implorar de um jeito único - começo a rebolar na foice latejante - e que você gosta tanto... Sei que o rebolado de qualquer outra putas nunca terá tamanha distinção... Então rebolo pra tua foice, Darukian. Rebolo de tesão...

- - Isssso... deusa-puta! - deixando entrar com o rebolado, o ceifador tira tudo e enfia de novo, até o talo - Isssssoo... -diz sussurrado, no ouvido da deusa do rabo - Issso...rebola pra minha foice, deusa-puta. Quem disse que o tesão é só seu?

- - Uhum... issssso, Darukian... é desse jeito que você gosta, é? Essa tortura gostosa, tal como quem faz, é a que você mais gosta... Vá, vá comer as outras putas, mas sei que você sempre volta pra sua deusa com o pau empinadinho. Goza, Darukian, goza no cuzinho da sua puta...

- Volto sim, é claro. Cato todos os orgasmos pra o seu deleite, deusa-puta...pra você gozar gostoso na minha foice. Goza, Emonditte...goza pro macho que você criou, deusa-puta... – disse o ceifador, quase fazendo o mesmo. Essa história de D.A.R. termina com algo parecido com...

Ah, Darukian respirou fundo... Eu adoro quando ele entra no seu ponto de gozo. Às vezes não dá para ver, porque ele prefere comer meu rabão. Suas mãos começando a tremer na minha cintura, e já estou sentindo o ritmo mudando. Gozar junto do meu servo é tão... É tão... Mmmm...
Mmm... quando ela faz "mmm..."ah, ela já tá quase derretendo em volta da minha pica, ficando molinha, e respira fundo uma vez, e prende a respiração e morde os lábios e ssss....

Ah, o duo-gozo... Sentir a porra quente do meu macho me completando enquanto estou nesse estado de prazer que ele me enfiou. Ah, se enfiou!

Ssss....e abraçar a minha deusa e sss...apertar os peitos dela enquanto ela aperta meu pau com aquele rabo...nuss...ss...como aperta...como é gostoso e....nu- sssss....ah! Enfim, a deusa é essa coisa chatíssima sempre querendo D.A.R. e... bem, não que eu ache ruim, sabe...

É... de vez em quando penalizo muito meu servo, encho a paciência e sou tão chata... Mas que puta nunca fez charme só para seu macho mostrá-la quão gostosa e poderosa ela é?
A gente precisa ter esses dias de fraqueza pra ganhar um gozo de lanchinho, não é? ;)”

Retiro o que disse. Acho que um casal de humanos não teria capacidade pra “discutir a relação” desse jeito. E talvez outros relatos dos rituais de D.A.R. existam perdidos por aí, ou em péssimo estado de conservação por excesso de exposição ao leite depica. Passei muito tempo para recuperar e reconstruir esse documento, e não desisto de me perguntar: o que são Darukian e Emonditte e que tipo de relação exatamente é a deles? Preciso pesquisar um pouco mais.

P.S.:
GOSTOU? GOZOU? VOLTAMOS! Estávamos procurando tempo pra trazer isso pra vocês. E voltaremos às atividades sacroprofanas na metida, ops, medida do possível. Gozem conosco, cliquem nos botões e avisem que eu voltei, seus putos. Não, eu não sei o que é sentir saudades, meus pêsames. Podem chorar e voltar a gozar relendo esse capítulo e o arquivo. Jajá tem mais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...